Como ser mais criativo em 12 passos

O que “socialmente falando” difere uma pessoa criativa de uma não-criativa é simplesmente a disposição que ela tem para criar (simples e difícil assim).

Uma pesquisa da Universidade do México observou que quando as pessoas estão engajadas no processo criativo, há menos atividade no lobo frontal.

Segundo o professor John Kounios da Universidade de Drexel, pouco antes da “eureca”, ondas de relaxamento passam pela parte de trás da cabeça. Essas ondas são ativadas por atividades que relaxam o cérebro, como quando você fecha os olhos, medita ou corre.

Charles Darwin, por exemplo, estava lendo uma tese de Thomas Malthus sobre população por pura diversão quando conseguiu cristalizar sua teoria de seleção natural. Se Darwin conseguiu, você também consegue. – Por Gabriela Loureiro [artigo completo aqui].

Pois é, também senti como se estivesse levando um tapa na cara quando compreendi que para eu ser mais criativo eu deveria relaxar e criar! Tão óbvio, não? E poderia terminar este post por aqui, com esta conclusão genial. Mas vou complementar esta obviedade compartilhando com vocês alguns ajustes que eu fiz na minha vida para fortalecer minhas criações e viver das minhas maluquices.

Como ser mais criativo?

01. Compreendendo que todo conselho é Autobiográfico

Essa eu roubei do Austin Kleon no seu livro Roube como um Artista. Aliás, #ficaadica para uma excelente leitura.

Set Suggestion para Roube como um Artista: Fim de tarde na beira do mar ou tarde chuvosa no Urbe Café.

Ouvir e dar conselhos entre amigos e familiares sempre rendem uma porção de conversas boas. Mas nessas horas, lembre-se sempre daquele ditado da vó: “Se conselho fosse bom, não se dava. Vendia”.

Filtre os conselhos que são realmente bons e que fazem sentido pra você. Mais do que isso, compreenda que um conselho nada mais é do que um reflexo dos pontos de vista da outra pessoa.

Tudo o que eu estou fazendo neste momento é conversar comigo mesmo para criar este post, buscando expor o melhor das minhas experiências. Se você aplica o conselho do outro como uma verdade absoluta na sua vida, você está atrofiando a sua capacidade analítica, e consequentemente o seu poder criativo.

Portanto use e abuse das boas conversas, se permita ouvir e dar conselhos, mas seja bem seletivo. Um conselho pode ser, ao mesmo tempo, revigorante e destruidor. Um dos meus filtros é tentar descobrir se o conselho está alinhado com os meus propósitos ou não.

2. Tendo uma porção de propósitos

Nenhuma criação surge do nada. A gente cria a partir das nossas próprias experiências. E quando estas experiências encontram um propósito, a nossa criatividade é ativada em potência máxima. Aquele insight faz tanto sentido pra você, que rola uma catarse! O corpo fica cheio de adrenalina e entusiasmo!

Todas as graças da mente e do coração se escapam quando o propósito não é firme. –William Shakespeare

Mas aí vem os boicotes: “Ah! Mas essa ideia vai dar muito trabalho” ou “Imagine! Eu não tenho capacidade para fazer isso…” ou “Que ideia imbecil!”. E dessa maneira você acaba de assassinar a possibilidade de criar algo incrível. Você complementa: “Mas e se essa ideia não for tão boa quanto eu acredito ser?”… Uai! Você nem tentou! Lembre-se do propósito que originou a ideia e siga em frente!

Rola aqui um paradoxo (e eu amo paradoxos!): Estou me boicotando ou não tenho claro aquilo que realmente quero? Minha opinião é que uma coisa puxa a outra. O auto-boicote camufla o propósito e a falta de propósito te faz escolher a alternativa mais fácil.

Ou seja: não espere que o propósito caia na sua cabeça como uma bigorna ACME. Você só vai decifrá-lo brincando de tentativa e erro. A inércia não me parece ser uma boa estratégia. Seja curioso! Propósito é quando o que você pensa, o que você fala e o que você faz estão em harmonia.

Ah, e antes de pular pro próximo item: o seu “propósito de vida” é um emaranhado de outros propósitos. É um grande sistema multidisciplinar, multicor, multicoisas, multipotentes… Sério (por experiência própria): tentar decifrar o seu “grande propósito” é o mesmo que tentar decifrar o que é Deus. Um tema interminável. Viva com autenticidade e veja essas partículas de propósito bater na sua porta.