Entenda aqui o que é inteligência emocional e como desenvolvê-la

Mas foi-se a época em que apenas essa forma de inteligência era mensurada. Atualmente, chama atenção a inteligência emocional. Não importa quem você é ou o que você faz: a capacidade de gerenciar emoções de forma positiva eleva suas chances de sucesso.

Hoje, vou explicar melhor o que é a inteligência emocional e trazer também algumas dicas de como desenvolvê-la. Vêm com o tio:

O que é a inteligência emocional

A inteligência emocional é a habilidade de identificar, entender e gerenciar suas próprias emoções e de outras pessoas, aliviando o estresse, facilitando sua forma de se comunicar e resolver situações e conflitos.

É claro que algumas pessoas têm esse talento naturalmente mais desenvolvido que outras. Geralmente, elas:

  • têm curiosidade genuína sobre pessoas que não conhecem;
  • são bons líderes sem muito esforço;
  • sabem dizer exatamente por que estão felizes, chateados ou ansiosos;
  • conseguem “sentir” as outras pessoas reconhecendo expressões faciais (acho que sou bom nesse );
  • resolvem situações de conflito de forma “tranquilona” e madura.

Mas o melhor de tudo é que quem não possui essa aptidão, pode (e deve) desenvolvê-la para melhorar sua relação consigo mesmo e com o mundo ao seu redor.

Existem várias maneiras de desenvolver a inteligência emocional, e grande parte delas passa pelas artes! Sou suspeito, eu sei… Mas é que eu acredito MESSSSMO nas abordagens mais sensíveis e artísticas para o aprimoramento dos nossos afetos e sentimentos. E aplicar isso nas pessoas têm se mostrado bastante eficaz.

Tenha em mente o seguinte paralelo: assim como nós, atores, precisamos desenvolver inteligência emocional para construir personagens de forma consistente, toda e qualquer pessoa precisa fazer o mesmo para ser mais capaz de lidar com as surpresas, a pressão e as frustrações da vida real.

O escritor indiano Deepak Chopra (sou “Chopra Fan” e vocês já devem ter sacado isso, rsrsrs…) diz que é possível expandir nossa inteligência emocional e nossa consciência por meio da exposição da mente a uma perspectiva diferenciada que vem da arte, da poesia e da música, além de ser cientificamente provado.

E eu não poderia concordar mais: a arte aguça nossa sensibilidade e faz com que a gente não somente reconheça sentimentos por meio de manifestações artísticas, como também nos possibilita o uso da própria arte para nos expressarmos, comunicarmos. Quantas vezes você enviou uma música para alguém porque ela dizia exatamente o que você queria dizer, mas não conseguia? Resgata aí aquele “môzão” da adolescência ou aquela viagem inesquecível! Momentos marcantes geralmente agregam trilhas sonoras.

Mas Tinno, como posso desenvolver minha inteligência emocional?!

Aprenda a identificar o que está sentindo

Isso pode ser feito com o hábito de escrever o que se passa com você em diários, como se fosse um desabafo com um amigo íntimo. Enquanto escreve, você está organizando sua percepção afetiva, além de desenvolver a habilidade de expressar o que sente.

Entenda como você responde ao estresse

A partir da escrita, você também vai conseguir identificar uma espécie de padrão de resposta ao estresse a partir de recorrências do seu dia a dia.

Preste mais atenção nas outras pessoas

Muitas vezes, é a partir da atenção ao que o outro faz que conseguimos nos entender, porque nos identificamos com o que aquela pessoa está fazendo. Por meio de filmes, artes plásticas e performances, você se sensibiliza para expressões faciais que trazem consigo sensações e sentimentos, tornando-se capaz de reconhecê-las na vida real.

Use e abuse da empatia (ó ela dando o ar da graça aqui de novo!!!)

Sabe o clichê de se colocar no lugar do outro? Então… Jamais o subestime! Empatia é uma capacidade valiosa e muito sensível. Deslocar-se do seu lugar confortável é rever as próprias ações e se perguntar, por exemplo: “Será que eu ia gostar se essa pessoa fizesse comigo o que estou fazendo com ela?”.

Estar envolvido com as artes, direta ou indiretamente, vai fazer você perceber que não há jeito errado ou certo: há o seu jeito – único e diferentão – de construir uma forma de expressão para si mesmo. Então, SE JOGA! Não tente fazer o que outros fazem. Tente encontrar o que funciona melhor para você!

E aí, curtiu esse post? Se gostou, e quer ter um estilo de vida mais sensível e criativo, dá uma conferida nessas 5 dicas para viver dos seus sonhos! ❤️

VIVA O FLOW!