fbpx

É hora de entender quais são as etapas do design thinking: confira

 

O Design Thinking propõe perspectivas inovadoras e criativas na busca de resoluções de um problema. A ideia é fazer com que as soluções sejam pensadas ”fora da caixa”, livres das amarras do pensamento convencional. E a solução de um problema pode ser na esfera profissional ou pessoal. O importante é propagar a criatividade, liberar a inspiração e encarar o desafio, seja ele qual for.

Neste post, você vai conhecer as três etapas do Design Thinking que podem ajudá-lo a colocar esse processo em prática no dia a dia ou no local de trabalho. Vamos lá?

Etapas do Design Thinking

Imersão

A imersão é a etapa para aproximar-se do problema. É hora de ir fundo nas implicações do desafio, coletando o maior número de informações que puder. Estude, pesquise, questione.

Se você busca aplicar o Design Thinking no âmbito profissional, essa é a fase para ser empático. Coloque-se no lugar do cliente, entenda suas necessidades e como você pode ajudá-lo. Oriente-se por diversos pontos de vista de uma mesma questão.

Se quiser aplicar também em seus problemas pessoais, não hesite! Se você deseja equilibrar a vida pessoal com o trabalho, por exemplo, comece a identificar quais os fatores que o inibem de viver uma vida mais balanceada e faça a imersão nessa análise.

Ideação

Essa é uma das etapas do Design Thinking para liberar a criatividade! Chegou o momento de propor soluções aos problemas identificados na etapa anterior. Aqui é necessário ”sair da caixa” e pensar de maneira inovadora. O valor fundamental é a colaboração.

A diversidade de visões enriquece essa etapa, portanto procure cultivar ideias de forma colaborativa. Convide colegas de trabalho, gestores e amigos para essa dinâmica.

Você pode utilizar alguns métodos criativos como brainstorming, mapa mental, canvas e por aí vai. O importante é não julgar e não limitar nenhuma ideia, porque a quantidade vai ser sua melhor aliada!

Prototipagem

Depois de identificar o problema e procurar soluções criativas, é hora de colocá-las em prática.

Nas etapas anteriores você criou um leque de oportunidades que podem ser viáveis para solucionar seus problemas, por isso a prototipagem consiste em fazer testes, criar um “protótipo” do seu projeto, dar forma às suas ideias. E não precisa ser nada muito complexo, não.

Você pode desenhar esquemas, desenvolver maquetes, utilizar artigos recicláveis e até mesmo construir com Lego. Faça da maneira que mais lhe agrade e que possibilite a experimentação da ideia.

Empresas que utilizam o Design Thinking

Design Thinking tem tudo a ver com empresas que querem estar à frente da concorrência. Além de desenvolverem soluções inovadoras, a abordagem ainda permite entregar um produto mais assertivo ao cliente.

Duas empresas que estão se beneficiando do Design Thinking são a TOTVS e a Visa. A primeira, TOTVS, é uma produtora de softwares para empresas, que percebeu que precisava inovar e desenvolver um produto adequado às necessidades reais dos clientes.

Aplicando o Design Thinking a empresa entendeu qual era a melhor solução ao consumidor e conseguiu criar softwares mais amigáveis, aprimorando a experiência do usuário.

Já a Visa adotou o Design Thinking no dia a dia do trabalho. Mas a experiência foi tão enriquecedora que passaram a usar a abordagem em soluções para os clientes.

Compreender as etapas do Design Thinking e como aplicá-las pode render bons frutos. Seja dentro do trabalho ou na vida pessoal, procurar soluções criativas e inspiradoras é sempre um bom caminho

Quero saber se você já aplicou o Design Thinking ou se interessou pelo tema. Deixe um comentário aqui no post e compartilhe comigo suas ideias!