fbpx

Como incorporar a arte no seu dia a dia? E por que fazer isso?

Caso você tenha se reconhecido nas situações acima, provavelmente o “algo que falta” na sua rotina atende pelo nome de arte. É isso mesmo: a necessidade de contato com as artes não é algo supérfluo, tampouco elitista. A introdução de mais arte na nossa rotina é capaz de mudar completamente a forma como nos relacionamos com o mundo.

Mais do que expandir a nossa percepção estética e abrir nossos horizontes para ver beleza além do que o senso comum vê, a arte ajuda o ser humano a lidar consigo mesmo, com o outro e com o mundo que o cerca. Mesmo quando “apenas” contemplamos uma produção artística, levamos algo dela e, em contrapartida, deixamos uma parte nossa, uma experiência individual.

Para além de apreciar a arte no dia a dia, que tal também fazer experimentações? Por meio das mais diversas manifestações artísticas, conseguimos comunicar mensagens, sensações e sentimentos que não podemos nomear com palavras. Há um quê de artista em cada pessoa.

Já se convenceu de que é hora de mais intervenção artística em sua vida? Aqui, listei algumas dicas para você incorporar a arte no dia a dia e se tornar uma pessoa cada vez mais criativa.

Tire fotos de momentos interessantes

Essa é uma boa maneira de começar a construir suas próprias formas de se expressar a partir da arte. O que importa aqui não é tirar uma foto incrível, digna de profissional. É despertar seu olhar para a beleza dos detalhes presentes na vida comum.

A forma de um prédio te inspirou? Registre. As cores do céu formaram uma combinação que te impressionou? Fotografe. Conseguiu criar uma composição de objetos que, de tão bonita, vale uma fotografia? Clique. Passe a observar mais o mundo ao seu redor.

Prestigie artistas independentes

Em tempos de redes sociais fervilhando e da divulgação de trabalhos artísticos por meio de perfis, não tem desculpa. O que você precisa é buscar termos que te despertem atenção nessas redes, ligados à arte, para uma infinidade de trabalhos incríveis aparecem.

Você pode descobrir despretensiosamente o Instagram de uma artista plástica pouco famosa com um trabalho que te sensibiliza. Ou encontrar no YouTube o canal de uma banda de música alternativa com proposta bem original. Exercite a curiosidade!

Assista a filmes fora do circuito comercial

Filmes que são sucesso de bilheteria devem sim ser prestigiados, de preferência com um bom balde de pipoca ao lado. Mas você dá a mesma chance para produções fora do circuito comercial? Assiste a documentários, vai a cinemas com proposta menos blockbuster?

Experimente ver aqueles filmes cuja linguagem desafia, com propostas narrativas diferentes do que você sempre vê. Pode ser um curta, um longa, um documentário: aposte no audiovisual para criar novos conceitos do que é uma imagem em movimento.

Mergulhe em um bom livro

Você pode até argumentar que acabou de ler a biografia daquele empresário de sucesso, mas estamos dizendo aqui de livros fora do padrão. Esse tipo de literatura não deve ser desconsiderado, mas há opções clássicas ou mesmo mais recentes que rompem com qualquer obviedade e oferecem a você novas perspectivas.

Livros de ficção, particularmente, são proveitosos para a expansão do nosso imaginário. Com menos compromisso com o “mundo real”, a fruição é bem mais livre e pode libertar seu pensamento da vala do comum. Quanto mais a história desestabiliza o que é conhecido para você, mais te transforma. Que tal?

SUGESTÃO: Ler “O Estranho caso do cachorro morto – de Mark Haddon” no final da tarde deitado no sofá e tomando uma boa taça de sorvete!

E então, decidiu introduzir mais arte no dia a dia? Espero que sim! E que tal ajudar seus amigos a fazer o mesmo compartilhando essas dicas nas suas redes sociais? Assim, vocês podem trocar dicas!